WEBSUMMIT O QUE É ?

“A melhor conferência de tecnologia do planeta” – Forbes
O Web Summit 2021 reuniu mais de 42.000 pessoas e as empresas que redefiniram a indústria de tecnologia.

Web Summit Portugal 2021 aconteceu em Lisboa de 1 a 4 de novembro. É uma das maiores conferências tecnológicas e inovadoras mais importantes do mundo.

Depois da transformação digital em 2020, Portugal-Lisboa voltou a ser o local do Web Summit, permitindo a milhares de pessoas de todo o mundo visitarem a cidade. Na situação atual, melhorar as habilidades nunca foi tão importante. O conteúdo didático, as informações relevantes e as rodadas de inovação do evento nos permitiram trazer de volta valiosas competências.

A Web Summit atrai vários palestrantes de todo o mundo e inspira os participantes. Embora conhecida por seus aspectos técnicos, esta conferência também discutiu outros tópicos como marketing, social media, sociedade, tempos, negócios, estilo de vida e desenvolvimento de negócios.

O que é a Web Summit? Qual é o seu significado?

Somos uma empresa sediada em Dublin, Irlanda, que organiza eventos em todo o mundo: Web Summit em Lisboa e Tóquio, Collision em Toronto e RISE em Hong Kong. Os Políticos disseram que organizamos “a conferência tecnológica líder mundial”. De acordo com The Atlantic, a Web Summit é “o lugar onde nasce o futuro”, e de acordo com o New York Times, reunimo-nos num “grande conclave dos altos sacerdotes da indústria tecnológica”.

Numa época de grande incerteza em muitos sectores e em todo o mundo, reunimos fundadores e CEOs de empresas de tecnologia, empresas em rápido crescimento, decisores políticos e chefes de Estado para fazer uma pergunta: qual é o próximo passo?

É a maior conferência europeia sobre empreendedorismo, tecnologia e inovação, teve lugar em Lisboa de 1 a 4 de Novembro. Contou com a presença de mais de 42.000 delegados no Altice arena no Parque das Nações. A Web Summit nasceu em Dublin, Irlanda, de 2010 a 2015 e ainda é gerida por Paddy Cosgrave.

Na altura, conseguiu atrair 400 pessoas da comunidade técnica de uma empresa de contabilidade local de Dublin. Não é a primeira vez que acontece o web summit em Lisboa o ano passado, o evento duplicou em tamanho e este ano, contamos com aproximadamente mais de 42.000 pessoas para os quatro dias.

o-que-é-a-web-summit-2021---Lisboa

Porque é que a Web Summit saiu de Dublin, Irlanda?

Porque o governo irlandês não forneceu as infra-estruturas, transportes públicos, wi-fi e controlo de tarifas hoteleiras que um evento desta magnitude deveria proporcionar. De acordo com e-mails entre o fundador da Web Summit e o governo irlandês antes da Web Summit 2015 – que Paddy Cosgrave publicou no Twitter em Outubro passado – os organizadores do evento queriam um “plano básico” do executivo que permitisse a Dublin continuar a acolher o evento.

De acordo com as páginas de documentos publicadas, Paddy Cosgrave quer “medidas para regular o tráfego, aumentar os transportes públicos, hotéis e banda larga”. As respostas atrasadas e as explicações “enganosas” que recebeu, escreve ele, do gabinete do Taoiseach irlandês Nick Reddy levaram-no a procurar outras cidades europeias que pudessem fornecer as instalações necessárias para uma cimeira na Internet.

O e-mail revela que os organizadores do evento não esperavam que o governo investisse no acolhimento da cimeira web, mas havia um “compromisso” de fornecer transportes públicos mais frequentes, melhor acesso à Internet e regras para evitar a manipulação de preços nos hotéis. O governo irlandês não assumiu qualquer compromisso e não se reuniu com os membros da Web Summit.

Porque é que Lisboa, Portugal foi escolhida?

Haviam três cidades na sua mira: Lisboa, Paris e Amesterdão, que já tinham manifestado interesse em acolher a web summit, mas, segundo Paddy Cosgrave, o factor decisivo na escolha de Lisboa foi o entusiasmo da comunidade tecnológica.
Quando se tornou claro que a capital portuguesa tinha atraído a atenção dos irlandeses, a publicação digital Ship lançou o movimento “Let’s Bring the Web Summit 2016 to Lisbon”, envolvendo todo o ecossistema. O objectivo era encontrar diferentes causas e enviá-las para Paddy Cosgrave. Na sua primeira entrevista, o fundador da Web Summit explicou que estava convencido pelo optimismo dos empresários portugueses depois de ter começado a receber e-mails e mensagens nas redes sociais a pedir um evento em Lisboa.

Existem apenas 15 cidades na Europa que podem acolher os nossos eventos. E nós saímos à procura dessas cidades. Fizemos uma campanha no Facebook e no Twitter as pessoas começaram a pedir-nos para virmos a Lisboa. Depois começámos a receber e-mails muito simpáticos de portugueses pedindo-nos que os ajudássemos a visitar a cidade, por exemplo”, diz Paddy Cosgrave.

Uma vez reconhecido o entusiasmo da comunidade empresarial e tecnológica portuguesa, os organizadores do evento tiveram apenas de se certificar de que Portugal dispunha das infra-estruturas necessárias e que o governo português (na altura liderado por Pedro Passos Coelho) podia oferecer as condições que o executivo irlandês não podia oferecer. Isso foi suficiente.

Que investimentos significará isso para o país?

O anúncio foi feito a 23 de Setembro de 2015. Na altura, o então Vice-Primeiro Ministro Paulo Portas e o fundador da Web Summit anunciaram que tinham assinado um acordo para acolher a Web  Web summit na Feira Internacional de Lisboa (FIL) e no MEO Arena em 2016, 2017 e 2018, com a possibilidade de prolongamento por mais dois anos. O investimento, financiado pelo Turismo de Lisboa, Turismo de Portugal e AICEP – Portugal Global, ascende a 1,3 milhões de euros para logística e infra-estruturas para o evento, mas como explicou o Subsecretário de Estado dos Assuntos Económicos Leonardo Matias, o retorno esperado para Portugal é de cerca de 175 milhões de euros. Segundo o Ministro da Economia e Finanças João Vasconcelos, os benefícios reais da web summit só serão visíveis dentro de cinco a dez anos, disse ele ao dinheiro vivo.

Vai ter um impacto ao longo prazo ou só nos quatro dias?

O governo português espera que a Web summit seja um ponto de viragem no ecossistema empresarial português, tornando Lisboa um pólo tecnológico e atraindo mais start-ups e investidores estrangeiros. O objectivo não é vender o evento de quatro dias, mas sim tornar-se uma porta de entrada no mercado para os grandes players tecnológicos. Para este fim, o governo anunciou medidas para tornar o país mais favorável aos negócios, criar um ambiente mais atractivo para os investidores locais e estrangeiros e oferecer mais apoio àqueles que querem iniciar um negócio no país. Integramos estes numa estratégia empresarial nacional chamada ‘Startup Portugal’.

Uma das medidas anunciadas no início da Cimeira Web é um fundo de investimento de 200 milhões de euros que financiará o arranque de empresas em parceria com investidores privados (que investirão mais 200 milhões de euros), elevando o investimento total para 400 milhões de euros.

De acordo com uma explicação dada pelo ministro da indústria João Vasconcelos ao Jornal de Negócios e ao canal de televisão Antena 1, o quadro de financiamento de 400 milhões de euros é favorável às empresas de capital de risco portuguesas e estrangeiras com experiência em sectores específicos. “Queremos atrair os melhores investidores. E não apenas investidores privados. Pela primeira vez, estamos a recompensar os investidores com know-how industrial e especialização”, disse João Vasconcelos numa entrevista ao Jornal de Negócios.

Segundo o mesmo jornal, o programa de 200 milhões de euros foi anunciado na segunda-feira e a rubrica orçamental de 200 milhões de euros será financiada por Portugal 2020. O executivo também lançou o programa Semente, que permitirá aos investidores privados beneficiarem de vantagens fiscais se investirem entre 10.000 e 100.000 euros em empresas.

Centro-de-estágio-durante-a-abertura-da-noite-do-Web-Summit-2021

Como é que Lisboa entrou no radar da Web Summit?

Quando Jaime Jorge, co-fundador da Codacy, subiu ao palco principal na Web Summit 2014 para competir na final da principal competição de arranque do evento, ganhou. Em Novembro de 2014, Jaime Jorge disse que tinha ganho os “Óscares para as estrelas europeias”. Paddy Cosgrave disse na altura que se tinha perguntado como era possível que entre tantos start-ups de Silicon Valley, Berlim e Londres, o vencedor fosse português.

Depois veio a notícia de que a Farfetch, uma empresa luso-britânica em fase de arranque liderada pelo português José Neves, tinha aderido ao clube dos unicórnios e já valia mais de um bilião de dólares. Estes dois eventos levaram o fundador da Web Summit a falar com o seu irmão de Lisboa, que vive em Berlim. O irmão estava ansioso por se mudar para a capital portuguesa e Paddy ficou cada vez mais curioso. A capital portuguesa não só acolhe a Web Summit, como também aloja o primeiro escritório da empresa fora de Dublin.

Paddy Cosgrave disse que estava preocupado com várias coisas antes de escolher Lisboa. Apesar do entusiasmo da comunidade, será que a cidade tinha capacidade para acomodar tantas pessoas, tinha boa cobertura de banda larga, tinha uma boa rede de transportes públicos? “Mas depois vimos os planos [concurso] em pormenor e foi tão impressionante ver como tudo iria funcionar”, disse ele em Setembro de 2015.

O que aconteceu em Lisboa no Altice Arena?

Não teve um único encontro no MEO Arena, mas sim uma série de encontros. Além do palco principal das figuras mais famosas do mundo em ciência e tecnologia, há também estágios secundários de 21 temas como música, indústria automobilística, tecnologia financeira, saúde na era digital, marketing e robótica, Desporto, etc. Pode ver mais sobre 21 conferências aqui no site principal do websummit.com.

Além de intervenções e debates no palco, as startups “mais promissoras” selecionadas pela organização do evento poderão expor seus produtos ao longo do dia porque o espaço foi dedicado para este fim. É aqui que muitos empresários e investidores tiveram a oportunidade de trocar contactos e serem amplamente conhecidos.

Teve competições de startups?

Sim, durante o web Summit, teve 200 startups jogando “PITCH 2016” em quatro fases diferentes. Após entrar na fase final, os três finalistas estarão no palco principal do Web Summit no último dia do evento para apresentar suas ideias. Os investidores que compõem o júri decidem nesta fase quem é o vencedor do concurso, ou seja, qual o projeto que ganhou o “Oscar Award for European Startups”.

Apenas startups que receberam menos de US $ 3 milhões em investimentos e não passaram por grandes mudanças em seus modelos de negócios nos três anos anteriores poderiam concorrer ao “PITCH 2016”. Os vencedores anteriores incluem Codacy em Portugal, Connecterra na Irlanda e BaseStone no Reino Unido.

Quanto custou a participação do web Summit?

O preço do bilhete normal estava 900€. Com a aproximação do evento, os preços dos bilhetes baixaram nos últimos dias, teve um desconto de 600 euros. Há cerca de duas semanas, o governo lançou uma iniciativa denominada “Iluminar Portugal” para jovens dos 16 aos 23 anos, e ofereceu mais de 6.000 bilhetes ao preço de 9 euros cada – 1% da tarifa pontual: 900 euros. No entanto, o organizador do evento afirmou que os bilhetes esgotaram. De acordo com a organização da Lusa, o Web Summit prevê a presença de 53.056 pessoas no Altice Arena, podendo os bilhetes ser utilizados para a participação nos quatro dias do evento.

Quem foram oradores que estarão em Lisboa?

+700 Oradores principais

Mais de 700 nomes (incluindo mais de 10 portugueses) falarão em várias fases da Web Summit. Entre os mais importantes estão:
Sir Tim Berners-Lee – Cofundador e CTO da Inrupt, Ayọ (fka Opal) Tometi – cofundadora da Black Lives Matter, o Nick Clegg – VP de Assuntos Globais e Comunicações da Meta (Facebook), Craig Federighi, vice-presidente sênior de engenharia de software da Apple, Frances Haugen, a denunciante do Facebook no Whistleblower Aid, Jen Wong – COO do Reddit, Tom Taylor, vice-presidente – sênior da Alexa na Amazon, Brad Smith  – Presidente e Vice-presidente da Microsoft, Horacio Gutierrez – Chefe de Assuntos Globais e Diretor Jurídico da Spotify, Amy Poehler – Fundadora da Amy Poehler’s Smart Girls.
Os atletas são Thierry Henry, Samuel Eto’o. A não perder o Marcelo Rebelo de Sousa Presidente na República Portuguesa, o Primeiro Ministro António Costa, Cristina Ferreira – Acionista, Diretora de Entretenimento, Apresentadora de TV e Empreendedora da TVI. Clique aqui para ver os outros oradores do web summit 2021

Além dos oradores contamos com empresários, investidores, promotores, políticos, empresários, atletas, celebridades, estudantes e voluntários. De acordo com a Web summit, mais de 7.000 líderes empresariais, 2.000 jornalistas e cerca de 15.000 empresas representaram no Altice Arena. De acordo com a agência noticiosa Lusa, Portugal liderou o caminho com 7.787 portugueses presentes na Web Summit 2021 . É seguido pelo Reino Unido com 7.486 participantes, Alemanha com 4.175, Irlanda com 4.058, Estados Unidos com 3.764 e França com cerca de 2.000. No total, estarão representadas 166 nacionalidades. São esperados mais de 1.000 participantes dos Países Baixos, Polónia, Dinamarca, Suíça, Espanha e Itália.

Porque é tão importante participar neste evento?

É uma oportunidade única de conhecer empresários e investidores líderes, que excepcionalmente – e para muitos pela primeira vez – estarão em Portugal esta semana, e de fazer contactos com empresários de outros países, o que pode levar a potenciais parcerias. Não esqueçamos o concurso PITCH, não pelo prémio em si, mas pela visibilidade e credibilidade que ele dá ao arranque vencedor. Cinco empresários portugueses deram alguns conselhos aos participantes da Web Summit deste ano. Os investidores na hora do pitch dizem que a chave é tirar partido dos contactos que se podem fazer tanto dentro como fora da arena.

Também é uma boa oportunidade porque conta com mais de 50.000 pessoas que estarão em Lisboa e elas são empresários, investidores, promotores, políticos, empresários, atletas, celebridades, estudantes e voluntários. De acordo com a Web Summit 2021, mais de 7.000 líderes empresariais, 2.000 jornalistas e cerca de 15.000 empresas estarão representados no Altice Arena. De acordo com a agência noticiosa Lusa, Portugal liderou o caminho com 7.787 portugueses presentes na Cimeira da Web. É seguido pelo Reino Unido com 7.486 participantes, Alemanha com 4.175, Irlanda com 4.058, Estados Unidos com 3.764 e França com cerca de 2.000. No total, estarão representadas 166 nacionalidades. São esperados mais de 1.000 participantes dos Países Baixos, Polónia, Dinamarca, Suíça, Espanha e Itália.

Posso participar  no web summit de 2022 ?

Sim, desde que tenha um bilhete. A Web Summit é uma conferência aberta a qualquer pessoa que queira participar no evento, quer sejam empresários, investidores, estudantes, profissionais de qualquer área, portugueses ou estrangeiros. Não há pré-requisitos para participar na FIL e no MEO Arena. Ha propósito já está a venda e com uma promoção: 2 bilhetes no preço de 1. Aproveite a compre já. web summit 2for1

Obrigado por avaliar

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.